A Lua funciona como um olho no céu observando os habitantes da Terra. Ela nos fornece os ciclos naturais das marés que dizem manter o equilíbrio de todas as espécies no planeta.

Curiosamente, certas fases do ciclo lunar são mesmo conhecidas por afetar nossos estados de ânimo e emoções. A maioria provavelmente nunca questionará a existência ou a composição da Lua como faz a sua rotina habitual de iluminar o céu noturno e circundar o planeta, no entanto muitos cientistas não estão convencidos de que a narrativa de sua origem é tão “sólida” quanto somos induzidos a acreditar.

Muita controvérsia existe em torno da origem e composição da Lua. Hoje, e um dos maiores argumentos em torno do satélite é a solidez (ou a falta dela) em seu centro e o processo pelo obtivemos a nossa Lua em primeiro lugar.

Evidencias sugerem que a lua é uma mega estrutura artificial que exerce papel fundamental na ilusão e controle impostos na Humanidade

Atualmente existem 5 teorias discutidas sobre a formação da Lua:

1.) Captura: Esta teoria propõe que a Lua foi capturada pela força gravitacional da Terra. O principal problema é o mecanismo de captura. Um encontro próximo com a Terra normalmente resulta em colisões ou trajetórias alteradas. Esta hipótese tem dificuldade em explicar os índices de isótopos de oxigênio essencialmente idênticos dos dois mundos.

2.) Cisão: Esta teoria afirma que durante um tempo quando a Terra estava se formando e ainda estava se fundindo, a rotação do planeta projetou material para, e este se tornou a nossa lua.

3.) A acreção: Essa hipótese afirma que a Terra e a Lua se formaram juntas como um sistema de duplo a partir do disco de acreção primordial do Sistema Solar. O problema com esta hipótese é que ela não explica o momento angular do sistema Terra-Lua ou porque a Lua tem um núcleo de ferro relativamente pequeno comparado à Terra (25% do seu raio em comparação com 50% para a Terra).

4.) Geo-reator de explosão: Uma hipótese alternativa mais radical, publicada em 2010, propõe que a Lua pode ter sido formada a partir da explosão de um geo-reator localizado ao longo do limite do núcleo-manto no o plano equatorial da Terra.

5.) A teoria do impacto gigante: Esta foi a teoria mais aceita até recentemente. Esta teoria sugere que há muito tempo um corpo planetário do tamanho de Marte se chocou com a Terra expulsando um grande pedaço de massa para o espaço, esta massa junto com o restante do corpo planetário se tornou a nossa Lua.

Embora esta hipótese explique muitos aspectos do sistema Terra-Lua, ainda existem alguns problemas não resolvidos, como os elementos voláteis da Lua, que não estão tão esgotados como esperado ver em um impacto tão energético. Outra questão é a comparações de isótopos da Terra.

Em 2011, foi publicada a medida mais precisa das assinaturas isotópicas de rochas lunares. Surpreendentemente, as amostras lunares Apollo levaram uma assinatura isotópica idêntica às rochas da Terra, mas diferente de outros corpos do Sistema Solar.

Uma vez que a maior parte do material que entrou em órbita para formar a Lua foi pensado ter vindo Theia (o nome que os cientistas deram ao corpo planetário), esta observação foi inesperada.

Em 2007, pesquisadores da Caltech mostraram que a probabilidade de Theia ter uma assinatura isotópica idêntica à da Terra era muito pequena (menos de 1%).

Publicado em 2012, uma análise de isótopos de titânio em amostras lunares da Apollo mostraram que a Lua tem a mesma composição da Terra, o que conflita com a teoria do impacto gigante.

A Hipótese de Impacto Gigante já não é suficiente para explicar a formação da nossa lua.

Infelizmente nenhuma das teorias anteriores fornece respostas às grandes questões que cercam as origens da Lua. O que é aparente no entanto é o número de fatos estranhos sobre a Lua, estes evocam muitas questões sobre sua origem e existência. Vamos dar uma olhada em alguns deles:

1.) Idade da Lua: A Lua é muito mais antiga do que se esperava, talvez até mais antiga do que a Terra ou o Sol. A idade mais antiga para a Terra é estimada em 4,6 bilhões de anos. As rochas lunares datavam de 5,3 bilhões de anos e a poeira em que estavam descansando era pelo menos mais um bilhão de anos mais velha.

Alguns argumentam que a Lua pode parecer mais velha somente porque sua superfície nunca se renova, enquanto a Terra pode ter rochas antigas, mas que desde então foram recicladas através do ressurgimento natural do planeta.

2.) Origem das Rochas: A composição química do pó que esta assentado sobre as rochas diferiram notavelmente das próprias rochas, ao contrário das teorias aceitas de que a poeira resultou do desgaste e ruptura das próprias rochas. As pedras devem ter vindo de outro lugar.

3.) elementos mais pesados na superfície: A composição normal dos planetas resulta em elementos mais pesados no núcleo e materiais mais leves na superfície, não é assim com a Lua. Don Wilson escreve em seu livro “Os Mistérios da espaçonave Lua“.

“A abundância de elementos refratários como o titânio nas áreas superficiais é tão pronunciada que vários geólogos propuseram que os compostos refractários foram trazidos à superfície da Lua em grande quantidade de alguma maneira desconhecida. Eles não sabem como foi feito, isto continua a ser questionado. “

4.) Vapor de Água: Em 7 de março de 1971, instrumentos lunares colocados pelos astronautas registraram uma nuvem de vapor de água que atravessava a superfície da Lua. A nuvem durou 14 horas e cobriu uma área de aproximadamente 100 milhas quadradas.

5.) Rochas magnéticas: As rochas da lua foram magnetizadas. Isso é estranho porque não há campo magnético na própria Lua. Isso não poderia ter se originado de uma “estreita ligação” com a Terra, tal encontro teria arrancado a Lua de sua orbita.

Tem havido muitas teorias que visam explicar este magnetismo no entanto todos elas ainda permanecem teorias.

6.) Atividade sísmica: Centenas de “moonquakes” ( terremotos lunares ) são registrados a cada ano, o que não pode ser atribuído a queda de meteoros. Em novembro de 1958, o astrônomo soviético Nikolay A. Kozyrev do Observatório Astrofísico da Criméia fotografou uma erupção gasosa da Lua perto da cratera Alphonsus.

Ele também detectou um brilho avermelhado que durou cerca de uma hora. Em 1963, os astrônomos do Observatório de Lowell também viram brilhos avermelhados nas cristas das da região de Aristarco.

Estas observações provaram ser precisamente idênticas e periódicas, repetindo-se à medida que a Lua se aproxima da Terra. Estes não são provavelmente fenômenos naturais.

7.) Lua Oca: A densidade média da Lua é de 3,34 gm/cm3 (3,34 vezes o mesmo volume de água), enquanto a da Terra é de 5,5. O que isto significa? Em 1962, o cientista da NASA Dr. Gordon MacDonald declarou:

” Baseado nos dados astronômicos obtidos do interior da Lua, verifica-se que ela se pareça mais com uma esfera oca do que com uma esfera homogênea “.

O químico Dr. Harold Urey sugeriu que a densidade reduzida da Lua é devido a grandes áreas dentro da Lua onde há “simplesmente uma cavidade”.

O Dr. Sean C. Solomon do MIT escreveu:

“As experiências na orbita Lunar melhoraram muito nosso conhecimento do campo gravitacional da Lua… indicando a assustadora possibilidade de que a Lua pode ser oca”.

No trabalho de Carl Sagan, Vida Inteligente no Universo, o famoso astrônomo declarou:

“Um satélite natural não pode ser um objeto oco.”

Portanto, a Lua pode não ser um satélite “natural”.

8.) Ecos Lunares: Em 20 de novembro de 1969, a tripulação da missão Apollo 12 direcionou o estágio de ascensão do módulo lunar fazendo-o bater na Lua. O impacto do modulo (cerca de 40 milhas do local de pouso da Apollo 12) criou um terremoto lunar artificial com características surpreendentes, a Lua reverberou como um sino por mais de uma hora.

Este fenômeno foi repetido com a Apollo 13, e obteve resultados ainda mais surpreendentes.

Medidores sísmicos registraram que as reverberações duraram três horas e vinte minutos e percorreram uma profundidade de vinte e cinco milhas, levando à conclusão de que a Lua tem uma estrutura indiscutivelmente leve.

Para colocá-la em perspectiva, quando a Terra experimenta um grande terremoto, as reverberações do terremoto geralmente duram apenas alguns minutos devido à densidade do planeta.

9.) Origem da Lua: Antes que as rochas lunares dos astronautas rompessem conclusivamente com a teoria, acreditava-se que a Lua se originou quando um pedaço da Terra rompeu eons atrás. Outra teoria foi que a Lua foi criada a partir de “poeira espacial” que sobrou depois que a Terra foi criada. A análise da composição das rochas da lua também refutou essa teoria.

Outra teoria popular é que a Lua foi de alguma forma “capturada” pela atração gravitacional da Terra.Mas nenhuma evidência existe para apoiar esta teoria. Isaac Asimov, afirmou:

” A Lua é muito grande para ter sido capturada pela Terra. As chances de tal captura ter ocorrido e a Lua ter tomado então uma órbita quase circular em torno de nossa Terra são muito pequenas. “

10.) Órbita estranha: Nossa Lua é a única Lua no sistema solar que tem uma órbita circular estacionária, quase perfeita (embora ainda seja elíptica).

Mais estranho ainda, o centro de massa da Lua está a cerca de 6.000 pés mais próximo da Terra do que seu centro geométrico (o que deve causar oscilações), mas a protuberância da Lua está do outro lado da Lua, longe da Terra. Parece que “algo” deve ter posto a lua em órbita com sua altitude, curso e velocidades calculados precisamente.

10. Órbita estranha: Nossa Lua é a única Lua no sistema solar que tem uma órbita circular estacionária, quase perfeita (embora ainda seja elíptica).

Mais estranho ainda, o centro de massa da Lua está a cerca de 6.000 pés mais próximo da Terra do que seu centro geométrico (o que deve causar oscilações), mas a protuberância da Lua está do outro lado da Lua, longe da Terra. Parece que “algo” deve ter posto a lua em órbita com sua altitude precisa, curso e velocidade.

11.) Diâmetro da Lua: Como se explica a “coincidência” de que a Lua está na “distância certa”, este ajuste é tão perfeito que a mesma fica na angulação correta que causa o efeito capaz de cobrir o Sol durante um eclipse. Mais uma vez, Isaac Asimov responde:

“Não há nenhuma razão astronômica para que a lua e o sol se encaixem tão bem. É a mais pura das coincidências, e somente a Terra entre todos os planetas é abençoada desta maneira “.

Henry Kroll, autor de Idade glacial cosmológica, discute a chegada da Lua e sua órbita ao redor da Terra.

A Mitologia da Lua

As teorias sobre a lua realmente datam de milhares de anos, várias culturas e civilizações discutiram as origens e finalidades da lua.

Um antigo calendário localizado no pátio de Kalasasaya, Bolívia fala de um tempo quando nossa lua não estava lá.

Os autores gregos Aristóteles e Plutarco e os autores romanos Apolônio Rhodius e Ovídio escreveram sobre um grupo de pessoas chamadas Proselênios que viviam na região montanhosa central da Grécia chamada Arcádia. Os Proselenes reivindicaram o título a esta área porque seus antepassados ​​estavam lá desde “antes que houvesse uma lua nos céus.”

Esta reivindicação é substanciada por símbolos na parede do pátio de Kalasasaya, perto da cidade de Tiahuanaco, Bolívia, que Registra de que a lua entrou em órbita em torno da Terra entre 11.500 e 13.000 anos atrás, muito antes da história registrada.

Reptilianos no interior da Lua?

O Shaman Zulu Credo Mutwa informa que as lendas Zulu acreditam que a Lua é oca e também é casa do povo “Python” ou “Chitauri”, ou como David Icke chama, Os “Reptilianos”, uma raça de extraterrestre invasora. A lenda diz que a Lua foi trazida aqui há centenas de gerações atrás por dois irmãos, Wowane e Mpanku, que eram os líderes destes extraterrestres reptilianos.

 

Os irmãos Anunnaki Enlil e Enki – Arte Suméria

As lendas africanas do tribo Zulu contam uma raça extra-terrestre chamada Chitauri que cavou uma lua e trouxe-a à terra para usar como laboratório e obter o controle da raça humana. Esta lenda se encaixa bem na teoria do reptiliano-humano Híbridos que são pensados ​​para executar o nosso mundo hoje).

Estes dois eram conhecidos como os irmãos de água e ambos tinham pele escamosa como um peixe. Este conto é muito semelhante aos relatos da antiga Mesopotâmia e Suméria sobre os dois principais líderes irmãos Anunnaki Enlil e Enki, conhecidos como “Senhores da Terra”.

Credo continua contando as lendas Zulu de como Wowane e Mpanku roubaram a Lua na forma de um ovo do “Grande Dragão de Fogo”, e esvaziaram a gema até que ela ficasse vazia. Então eles “rolaram” a Lua através do céu para a Terra, o que provocou eventos cataclísmicos neste planeta que terminou a “Era de Ouro” do passado.

Credo Mutwa afirma que a Terra era muito diferente, antes da Lua ter chegado. Não havia nenhuma estação e o planeta era perpetuamente engolfado por um dossel de vapor de água. As pessoas não sentiam o forte brilho do Sol, e só podiam vê-lo através de uma névoa aquosa.

A terra foi uma vez um lugar muito mais harmonioso e bonito, um lugar encantador, rico e verde com florestas gigantes, repletas de violetas e samambaias, alem de uma névoa delicadas. O dossel de água caiu para a Terra como um cataclismo de chuva quando a Lua foi posta em atividade na órbita da Terra. Isto é simbolizado na Bíblia como o grande dilúvio, onde chove por 40 dias e 40 noites.

A chegada da Lua e dos Reptilianos mudou tudo na Terra. Ela modificou a rotação e o ângulo da Terra. A terra virou-se sobre o seu eixo como estamos de cabeça para baixo, como diz a lenda, e trouxe sistemas de marés mais poderosos, uma vez que tudo sempre foi muito mais calmo. As mulheres não menstruavam antes da Lua chegar.

Zulus e outras tribos africanas nativas dizem que a Lua foi construída longe, muito longe, e trazida para ficar de lho nas pessoas, e também como um veículo para viajar pelo Universo. Credo diz que a lua é uma “Nave-Mãe Gigante”, e foi ai que os Reptilianos se esconderam durante os cataclismos do “Grande Dilúvio”, que causaram introduzindo a Lua e criando outros eventos cósmicos.

Credo Mutwa com uma relíquia ancestral

Poderia ser verdade?

A lua poderia ser uma nave espacial alienígena? Considere que esta alternativa responderia todos os mistérios da Lua, isso explica por que a Lua dá evidência de ser mais velha que a Terra e talvez até mesmo o nosso sistema solar e por que há três camadas distintas dentro da Lua, com os materiais mais densos na camada externa, como se esperaria no “casco” de uma Nave espacial.

Poderia também explicar porque nenhum sinal da água foi encontrado na superfície da lua, contudo há a evidência que existe profundamente no interior.

A ideia de um satélite artificial poderia explicar o estranho e rítmicos “terremotos lunares” como construções artificiais que reagem da mesma maneira durante períodos de estresse da atração da Terra. Equipamentos artificiais sob a superfície da Lua podem ser a fonte das nuvens de gás que foram observadas.

Um cientista chamado Irwin I. Shapiro, que trabalha no Centro de astrofísica Smithsonian, disse:

” Olhando para todas as perguntas sem resposta e anomalias na Lua, a melhor explicação, é que a Lua não deveria existir. “

Shapiro é uma figura respeitada na astrofísica, sua pesquisa inclui o uso de lentes gravitacionais para avaliar a idade do universo.

Anomalias estranhas na Lua

As seguintes estranhas estruturas e acontecimentos propagam ainda mais o mistério em torno da lua:

1.) Eras de Flashes: Aristarco, Platão, Aristóteles, Biela, Rabi Levi e Posidônio relataram luzes anômalas na lua. A NASA, um ano antes do primeiro pouso lunar, relatou 570+ luzes e flashes foram observados na lua de 1540 a 1967.

2.) Operação Lua Blink: A Operação lua Blink da NASA detectou 28 eventos lunares em um período relativamente curto de tempo .

3.) O Shard: O Shard, é um objeto em forma de obelisco que se eleva a 1 1/2 milhas da área de Ukert na superfície da lua, foi descoberto pela Orbiter 3 em 1968. Dr. Bruce Cornet, que estudou as fotografias surpreendentes, diz:

“Nenhum processo natural conhecido pode explicar tal estrutura”.

O Shard – Registro Orbiter 3 – 1968

4.) A Torre: Uma das características mais curiosas já fotografadas na superfície lunar (Fotografia Lunar Orbiter III-84M) é uma espiral incrível que se eleva a mais de 5 milhas da região da Medusa do Sinus na superfície lunar.

A Torre Lunar – Fotorafia Orbiter III-84M

5. Os Obeliscos: A Lunar Orbiter II registrou várias fotografias em novembro de 1966 que mostraram vários obeliscos, um dos quais tinha mais de 150 metros de altura.

Obeliscos – Fotografia por Lunar Orbiter II

” Os pináculos estavam dispostos exatamente como os ápices das três grandes pirâmides de Gizé “.

O assunto da Lua é delicado para muitos. Qualquer sugestão de que a Lua não seja o que nos foi dito é geralmente taxado com acusações de ” teorias da conspiração ” e pseudo-ciência.

Como é possível que culturas antigas aparentemente desconectadas têm sua própria versão do mito artificial da Lua?

Por que existem estruturas geométricas inexplicáveis ​​na superfície da Lua que se correlacionam com as estruturas encontradas no antigo Egito e em outros locais primitivos na Terra? Como é possível que por pura sorte a lua se ajustou na orbita exata, permitindo eclipsar completamente o Sol?

A NASA é uma agência governamental. Agências governamentais são conhecidas por terem uma história de ocultação de informação do público em geral. Questionar a história da NASA não é ridículo.

Muitos especulam que a NASA descobriu informações inquietantes quando eles finalmente visitaram a Lua décadas atrás, informações que teriam causado muita comoção se fosse aberto ao público.

No entanto, ficamos simplesmente curiosos, já que ninguém pode atualmente explicar com precisão a narrativa da origem da Lua. Nós encorajamos você a pensar fora da caixa sobre este e outros assuntos, como a história e a ciência convencional fornecem apenas uma perspectiva limitada sobre o assunto.

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Os Controladores do Planeta Terra | Gazeta da Galaxia - […] de gerar emoções negativas e medo. É uma matriz de energia artificial que opera a partir do interior da…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *