Gratidão é uma prática essencial para aqueles que procuram realmente trilhar um caminho espiritual. Mas, ao contrário da maioria dos nossos maneirismos costumeiros, a genuína gratidão não vem de um derramamento de palavras lisonjeiras ou gestos sem sentido, mas se origina de um coração treinado para receber e reconhecer o receptor.

A gratidão é um assunto complexo a ser discutido porque envolve o conhecimento direto da arte de receber. Muitos de nós acreditam que receber significa que não estamos no controle, que somos carentes, vulneráveis ​​e fracos.

Na realidade, nada pode estar além da verdade. A gratidão é um antídoto contra a humilhação, o desamparo e também um poderoso domador do Ego. Ser grato é uma habilidade valiosa a ser adquirida.

“Viajantes, não há caminho. Caminhos são feitos andando. ”~ Antonio Machado A

É um desafio até determinar quem são aqueles que desempenham o papel de nossos benfeitores durante toda a vida. Mas, como qualquer outro exercício espiritual, exige resiliência e trabalho contínuo.

“A gratidão do cão não envergonha nenhum homem que é ingrato com seus benfeitores.” ~ São Basílio

Quem é um benfeitor?

Por definição, um benfeitor é uma pessoa que confere benefício; aquele que gentilmente oferece para ajudar alguém que não seja ele mesmo.

Mas eles podem ser mais do que meros ajudantes, pois podem doar mais do que apenas assistência material, podem ser portadores de luz, apoio, ensinamentos, iniciações, ou até, em alguns casos, podem ser guardiões de más notícias. Existem muitos tipos de benfeitores sendo o benfeitor físico o mais facilmente reconhecível.

O benfeitor emocional pode ser identificado como alguém que nos forneceu apoio moral durante nossas transições de vida e ritos de passagem. A última categoria de benevolência e menos reconhecível é o benfeitor místico.

O papel que esses indivíduos desempenham pode ser facilmente ignorado. Às vezes, a sua presença não é notada, como eles podem mostrar em nossas vidas por um breve momento, para nos dar conselhos, inspiração, coragem e, às vezes, uma informação; tempo suficiente para mudar ou adicionar um elemento que pode estar fora de alinhamento com a nossa história pessoal. Eles entram em nossas vidas por uma razão.

“Nenhum homem é uma ilha. Todo homem é um pedaço do continente.” ~ John Donne

Nenhum homem é uma ilha ou isolado do grande plano de evolução. Todos desempenham um papel, como uma nota em uma sinfonia: todos são necessários para manter a harmonia e o ritmo. Cada um de nós é feito de uma sucessão de pequenas histórias e ensinamentos de vida.

2 Comentários

  1. Elsa

    E bem verdade mas pena que no dia a dia as pessoas nao se facam sentir umas as outras como parte integrante indispensavel do todo complexo que isto e.Gosto imenso dos vosos textos embora nao receba muitos. Gostaria que me enviasem textos sobre os Annunaki e qual a relacao com Jesus .Um bom dia aguardo os vossos posts

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *