Nos Estados Unidos, havia uma família que tinha tido experiências com avistamento OVNI e uma menina da família que tinha 5 anos recebia visitas. Ela estava no quarto dela na sua cama nessa noite e um “Homem pequeno” (um ser cinza comumente chamados de Grays) entrou no seu quarto acompanhado de uma menina pequena com cabelo loiro claro. A menina não parece totalmente humana e também não se parece muito com o ” Homem pequeno “, mas parecia uma mistura do ” Homem pequeno ” e de um ser humano.

O “Homem pequeno” disse a menina de 5 anos que tinham que ir embora, e que ela tinha que ir com eles. Ele disse-lhe que eles tinham alguns amigos à espera.

A menina saiu da cama e foi com eles andando e atravessando a parede do quarto.

O “homenzinho” trouxe-a para um “parque de jogos”. Para a menina, parecia que estavam jogando beisebol, por causa das luzes acesas em torno da área. Neste local havia outras crianças mistas (híbridos) à espera, todos pareciam iguais. O “Homem pequeno” quer que a menina de 5 anos demonstre como se joga, para as outras possam ver e aprender observando-a.

Ela subiu em um balanço e olharam para ela enquanto ela balançava. Queria que brincassem com ela, mas o “pequeno homem” disse não, que tinham que olhar para ela e aprender a jogar e brincar. A menina estava chateada porque as crianças não lhe diziam nada, não cumprimentavam nem lhe sorriam. Depois, quando tudo acabou, o “pequeno homem” levou a menina de volta para o seu quarto…

Este é um dos vários casos estudados por Budd hopkins, um investigador e autor na área do fenômeno das Abduções.

Conclusão

Segundo renomados pesquisadores de abduções alienígenas do mundo, esses procedimentos tem o principal objetivo de gerar seres híbridos, meio humanos, meio extraterrestres, com diversos propósitos: povoar outros planetas em faze de expensão de vida, repovoar planetas cujos habitantes perderam a capacidade reprodutiva, e aqui na terra, ajudar e guiar abduzidos que vivem essas experiências…

Você pode ajudar na manutenção da Gazeta da Galáxia. Clique aqui para saber mais!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *