A história da civilização humana e a evolução

É talvez o quebra-cabeça mais complicado que existe, uma linha do tempo que toca em alguns dos dogmas mais proeminentes até hoje, seja científica ou teológica.

Evolucionistas da comunidade científica tentam chegar a narrativa adequada que explica o nosso salto de Homo erectus, (nossos ancestrais primitivos) para homo-sapiens (homem moderno). O elo perdido, é nosso maior dilema.

mankind-human-species-missing-link-the-anunnaki


Hoje existem muitas teorias alternativas que visam explicar a evolução rápida da humanidade. A Teoria do antigos astronautas é talvez uma das mais controversas.

Esta teoria leva os investigadores de volta no tempo para o berço da civilização no Oriente Médio, a antiga terra da Mesopotâmia. Milhares de cilindros com registros cuneiformes da cultura sumeriana, descobertos no século 17, fornecem ao homem moderno, com uma nova compreensão da nossa história.

Este conhecimento perdido tem ganho força e agora está começando a ser difundido em diversos meios.

Devido a complexidade da escrita, foi necessário várias décadas para a tradução da linguagem, mas felizmente, hoje essas escrituras antigas vieram à luz.

michelangelo_-_the_creation_of_man1

Houve uma presença extraterrestre nos tempos antigos, e qual sua relação com o homem moderno?


O acesso a escrituras milenares, como o
Livro de Enoque , o Nag Hamadi Evangelhos , o Livro dos Jubileus, entre outros textos históricos ajudam a ampliar a nossa base de conhecimento em relação aos escritos da Bíblia. Muitos destes documentos antecedem à Bíblia em milhares de anos, lançando luz sobre as origens e influências das histórias familiares contadas. Essas possuem enorme influência sobre o pensamento ocidental.

Muitos ficariam chocados ao descobrir que o grande herói do  Dilúvio,  Noé era realmente um rei sumério, na Epopéia de Gilgamesh, uma das histórias mais antigas conhecidas envolvendo o rei de uma cidade suméria chamada Uruk, Noah é visitado por um rei, que informou sobre a vinda de um cataclismo, a grande inundação.

ancient-alien-spacesuit

Escultura milenar, onde vemos claramente um ser utilizando algum tipo e capacete com respirador, possivelmente representando um antigo astronauta.


Infelizmente, no início, o financiamento para investigações arqueológicas estava estreitamente controlado e canalizado por autoridades da igreja primitiva, em particular a Igreja Católica Romana.

Um mandato foi emitido para financiar apenas as explorações arqueológicas que perpetuam a história contada na Bíblia canônica, criada pela mesma instituição no Concílio de Nicéia em 343 DC.

Felizmente, hoje, o conhecimento e a distribuição da informação segue em passos largos na internet, e a informação está agora ao nosso alcance, graças aos esforços dos tradutores, esse conhecimento pode ser finalmente disseminado pelo mundo.

tabuleta-sumeria

Proibidos na história da humanidade: As tábuas de argila, que datam de até 4 mil anos antes da Bíblia Canonical, desde a antiga Mesopotâmia, conta a história dos Anunnaki – uma espécie extraterrestre de humanoides que chegaram na Terra em navios voadores e modificaram geneticamente a espécie humana.


Quando se percebe que o Deus do antigo Testamento, não é outro senão a divindade local da cidade suméria de Ur, Enlil, através das traduções a verdade é revelada. Enlil e seus vários parentes eram venerados como deuses em vários templos de Nínive passando por Assur e a grande cidade suméria de Ur, citamos apenas alguns exemplos.

Da mesma forma, seu irmão Enki e seus filhos Nannar e Innana também tinham templos em pontos culturais e comerciais de destaque dentro do região. Mais importante, Enlil não estava agindo sozinho, mas sim em consórcio com outros seres referidos como o Anunnaki.

Enlil e seu irmão, Enki, são mencionados no Gênesis, e as tabuletas sumérias registram sua participação em uma empreitada genética, a fim de produzir um trabalhador primitivo, o Homo sapiens.

adam-eve-uffizi3

Os registros sumérios revelam que “Adão” e “Eva” não foram criados por “Deus”, mas sim que foram geneticamente modificados por uma raça avançada de extraterrestres, chamados de Anunnaki.

Um relato muito detalhado é fornecido de como através de experimentos genéticos, foi concebido o modelo para a raça humana, nasceu “Adamu”, o primeiro humano “moderno”, criado pela meia-irmã de Enlil, Ninmah, e seu meio-irmão Enki, em um laboratório, localizado na África.

Estes registros históricos atiçaram várias mentes acadêmicas, cientistas prontamente perceberam o grau de complexidade das informações, contidas nas tabuletas, reconhecendo que era necessário alto grau de sofisticação, para tratar de assuntos, como engenharia genética, em um documento de 5 mil anos de idade, que fornece um relato detalhado da criação do homem, esse relato faz sentido tecnicamente e historicamente, se comparado com a versão fornecida pela Bíblia, embora em muitos casos ambos se complementar.

Isto talvez explique a idade de Noé, que foi dito ter pelo menos 600 anos de idade na época do grande dilúvio. Noah era filho de uma “divindade” de acordo com a Bíblia. Poderia este pai “divindade” realmente ser um ser Anunnaki que deu origem ao longa vida útil de Noé?

Várias divindades sumérias, são encontradas em registros egípcios. Também conhecidos com outros nomes (AKA) que parecem atravessar longos períodos de tempo e foram encontrados em vários textos antigos. Por exemplo, o acadiano deus Sin, também era conhecido como o deus da lua Nannar, filho de Enlil.

Sua irmã, Inanna também ostentava o símbolo da lua crescente e tinha templos em toda a Mesopotâmia. Ela era conhecida como Ishtar pelo povo Akkadian.

inanna-sumerian-god-annunaki1

Muitas divindades de outras culturas, como os gregos e egípcios eram versões alternativas dos “deuses” originais sumérios. A deusa egípcia Ishtar era realmente a divindade suméria Inanna, que de acordo com os textos sumérios era um alto membro na hierarquia dos Anunnaki.


O historiador grego Heródoto viveu no século 5 aC e veio de Ionia; ele delineou a civilização egípcia em três dinastias e o modelo ainda é usado por egiptólogos hoje.

Mantheo, um padre-historiador egípcio concorda com as três dinastias, exceto por acrescentar mais uma dinastia que foi governada pelos “deuses” por si só.

Ele afirma a primeira ordem de governantes dinásticos era composta de “deuses” . É interessante notar que nos textos sumérios, Enki foi atribuído às regiões do Egito e da África por seu pai Anu, por volta de 3760 aC.

O que acontece é que o calendário judaico, cujas origens são da cidade suméria de Nippur, começa sua contagem em 3760 aC também.

enki-and-enlil-sumerian-anunnaki

Os dois irmãos Anunnaki, existia uma grande animosidade um pelo outro, causadora de guerras antigas, muitas vezes referidas nas escrituras como as “grandes batalhas dos céus”.


Os sumérios afirmam que todos os aspectos da sua civilização foram ensinados a eles pelos deuses, esses que foram adorados nos templos pela antiga Mesopotâmia.

O conhecimento detalhado sobre o plano da Terra orbital, eixo de inclinação, forma esférica e comportamento precessão do seu equinócio eram conhecidos pelos sumérios, e também foram utilizados na para a construção do zodíaco.

anunnaki-enki-sumerian-depiction-of-our-solar-system

Selo sumério com 6.000 anos de idade, mostra uma descrição precisa do nosso sistema solar. A ciência moderna não sabia disso até muito recentemente. Outros textos descrevem as cores de Urano e Netuno, dados que a ciência moderna só obteve muito recentemente.

Compare este nível detalhado de conhecimento na Suméria antiga, com que possuía a Europa durante a Idade Média.

Os cientistas e as autoridades da Igreja na Europa estavam em desacordo se a Terra era redonda ou plana, enquanto o povo da Suméria e da região, desenvolveu matemática avançada, metalurgia, códigos de leis, entre outros aspectos, considerados pertencentes a uma civilização avançada.

anunnaki-family-tree-sumerian-tablets

A árvore genealógica Anunnaki de acordo com registros sumérios

Poderiam os conflitos envolvendo os países do Irã, Iraque, Síria e Israel ser uma consequência das guerras que ocorreram no passado entre a “deuses” Enlil e Enki e seus descendentes como escritos sobre em “Guerras dos Deuses e dos Homens” por Zecharia Sitchin ?

De acordo com os especialistas na cultura suméria, o termo ANUNNAKI é interpretado literalmente como aqueles que ” Do céu para a Terra vieram “. O ponto chave é a ligação do termo “céu” com o planeta indicado como de origem e lar dos Anunnaki, ou seja Nibiru conforme detalhado em “o 12º Planeta” por Sitchin.

Além disso, a partir da lista de personagens detalhados como “divindades” na literatura mesopotâmica sabemos que o chefe do conselho Anunnaki foi presidido pelo Rei Anu, pai dos conflituosos meio-irmãos Enlil e Enki.

mystery-of-nibiru-orbit

Nibiru e sua rota elíptica


Por qual motivo os Anunnaki deixaram Nibiru para vir à Terra? De acordo com Sitchin e outros autores sobre o assunto, Nibiru, localizado além de Plutão, está preso em uma órbita elíptica, que leva 3600 anos em torno do nosso Sol.

De acordo com relatórios de 1983, do observatório Naval IRAS, Dr. Gerry Neugebauer, relatou a descoberta de um grande planeta, além de Plutão, o mesmo local indicado nos registros sumérios, como sendo o local da morada dos Anunnaki, o planeta Nibiru. Em suma, o planeta dos Anunnaki é real e está com retorno previsto para este século.

Planetas anões, como sabemos, não recebem radiação solar significativa para manter a temperatura de superfície habitável. A atmosfera em Nibiru foi gerada artificialmente ou a partir de gases, que liberando vapor no planeta o manteve geometricamente aquecido.

De acordo com Sitchin, a empreitada dos anunnaki começa em cerca de 450.000 anos atrás, com a vida em Nibiru ameaçada devido falha progressiva na atmosfera causando a deterioração e a posterior exposição à radiação e raios cósmicos, especialmente quando se encontra no entorno do Sol.

Um dos líderes de Nibiru viajou pelo espaço interior e caiu na Terra, descobrindo excedente planeta, repleto de vida,  água e minerais, um deles o ouro. Por causa de seus avanços na tecnologia, os Anunnaki poderiam utilizar o ouro para salvar a atmosfera de Nibiru, dispersando partículas de ouro ionizadas na atmosfera do planeta, assim corrigindo a falha.

 

anunnaki-tree-of-life-manipulating-dna

“Árvore da Vida”, observe o símbolo na parte superior da tabuleta, um objeto que de perto se parece com o disco solar egípcio. Este antigo símbolo tem muitos significados e teorias, incluindo o Sol e conhecimento ou essência cósmica realizada e transmitida pela linhagem real por milênios.


Anu e seus dois filhos Enlil e Enki finalmente vieram à terra para extrair o ouro, bem como, no entanto, Enlil e Enki mantiveram distância devido a sua rivalidade. De acordo com as regras de herança de Nibiru, Enlil era o legítimo herdeiro, devido à sua posição como filho de Anu.

Enki era o outro filho de Anu, mas sua mãe não tinha sangue real. Enki foi atribuído à operação de mineração na África, Enlil na Mesopotâmia, e uma neta chamada Inanna foi determinada a região do Vale do Indo. A divisão ocorreu e foi finalizado em 3760 aC.

Para aumentar a eficiência, os membros superiores do conselho Anunnaki trouxe vários trabalhadores subservientes para ajudar com o trabalho de mineração de ouro (conhecido como vigilantes ou Igigi). O Igigi trabalhou duro por algum tempo, mas, inevitavelmente surgiram conflitos, devido a rotina cansativa das suas condições quase que de escravos, os mesmos se revoltaram contra seus mestres Anunnaki.

Isto forçou os Anunnaki para estabelecer um novo plano, que desenvolveu um ser híbrido, um trabalhador primitivo, para substituir os garimpeiros Igigi. Os homo-sapiens.

 

A formação do sistema solar, segundo textos Sumérios

A seguir, um resumo da formação do nosso sistema solar de acordo com a cultura suméria.

A Terra ainda não existia, era parte de um planeta maior chamado Tiamat, que eventualmente colidiu com um satélite de Nibiru durante a formação inicial das órbitas dos planetas em nosso sistema solar, essa colisão deixou para trás um imenso rastro de detritos a partir do qual a Terra se formou, juntamente com o cinturão de asteróides.

Durante este cataclismo a massa da Terra acabou capturado a lua de Nibiru. Teoriza-se que esta catástrofe inicial transferiu as sementes originais de vida para a Terra, uma forma de Panspermia acidental.

O significado da Epopéia da Criação do sumeriana (O Enuma Elish ) especifica um planeta adicional em nosso sistema solar, planeta natal do Anunnaki Nibiru, que  está posicionado além Plutão em uma órbita retrógrada de 3600 anos em torno do Sol.

hercolobus110_13_small

O Enuma Elish foi escrito em sete tabuletas, e o Gênesis da bíblia foi desenvolvido em sete dias. Deus descansou no sétimo dia no Gênesis e na sétima tabuleta de Enuma Elish Descreve “Deus” apreciando seu trabalho.


Dr. Gerry Neugebauer, chefe do Observatório Naval dos EUA usaram o satélite infra-vermelho, IRAS, e localizaram um grande corpo planetário que estava causando oscilações nas órbitas de Urano e Netuno.

Os IRAS produziu resultados indicando uma grande anã marrom,  com tamanho quatro vezes maior do que o da Terra, foi localizado, sem dúvida Harrington e Van Flandern do Observatório Naval, publicaram suas descobertas e opinião de que um décimo planeta havia sido localizado em nosso sistema solar, mesmo chamando-o de um planeta intruso.

Neugebauer reuniu-se com Sitchin para correlacionar os achados do IRAS com o babilônico Epopéia da Criação. Dada a evidência relatada pelo IRAS, outras sondas espaciais como a Pioneer 10 e 11, Voyager, estão no caminho orbital corroborando, o tamanho do planeta, e as características retrógradas do décimo planeta, Neugebauer acorda com Sitchin que planeta intruso é Nibiru.

Certamente, a passagem de um planeta com a magnitude de Nibiru entre Marte e Júpiter, causaria um impacto perceptível na terra a cada 3600 anos.

1983washingtonpost

A seguir a tradução da notícia: “Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma “proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível. “Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. “Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar”, disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell.

Artefatos incomuns são encontrados em todo o mundo, muitos parecem contradizer as habilidades da civilização em análise, não são difíceis de encontrar. Exemplos incluem hieróglifos do templo egípcio de Abydos, foguetes retratando, aviões, submarinos e até mesmo um helicóptero avançado.

abydoswall
Há também uma bateria primitiva encontrada no iraque, precisão nos trabalhos de arquitetura usando pedras megalíticas. De todo os materiais acessíveis a esta culturas, por que utilizar enormes blocos com mais de mil toneladas.
Sitchin foi fundamental na obtenção dos detalhes a respeito dos sumérios e os registros dos Anunnaki.

Um ponto importante a mencionar é que o relato de uma grande inundação sumeriana foi claramente copiada e modificada para criar o relato do Gênesis, escrito por sacerdotes hebreus que tiveram acesso à verdadeira história do grande dilúvio, mas a mantiveram em segredo na Babilônia,  estes optaram por escolher Enlil como seu deus monoteísta.

Afinal de contas, eles estavam morrendo de medo da ira de Enlil. Gênesis 6 descreve a cena de uma grande inundação, deixando de fora todas as referências aos outros membros do conselho dos Anunnaki na narrativa do “Torá”.

Repare no colar com crucifixo usado pelo Anunnaki milhares de anos antes da crucificação de Cristo – O que isso implica?

enlil-sumerian-god

De acordo com registros sumérios, o irado “Deus” no épico cristão “Genesis” na verdade era um rei Anunnaki chamado Enlil, que estava cansado do seu irmão de Enki, o que criou a humanidade. Enlil preocupado, pois os humanos estavam a crescer em número e, eventualmente, poderiam se revoltar contra ele, e por isso, Enlil ordenou a destruição de humanidade pela doença e desastres naturais.

Gênesis 6: 1-8

Quando os seres humanos começaram a multiplicar-se sobre a terra e suas filhas nasceram deles, os filhos de Deus viram que as filhas dos humanos eram de seu agrado, e eles se uniram a mulheres humanas escolhidas. Então o Senhor disse: “Meu espírito não vai lidar com seres humanos para sempre, pois são mortais; seus dias serão cento e vinte anos. ”

Os Nephilim estavam na terra naqueles dias e também depois, quando os filhos de Deus cobiçaram às filhas dos humanos e elas tiveram filhos deles. Esses filhos foram os heróis de antigamente, homens de renome.

O Senhor viu quão grande a maldade da raça humana tornou-se sobre a terra e que toda inclinação dos pensamentos do coração humano era só maldade todo o tempo. O Senhor lamentou a respeito da criação dos humanos na sobre a terra, e seu coração estava profundamente perturbado.

Então o Senhor disse: “Eu vou limpar da face da terra a raça humana que eu criei e com eles os animais, os pássaros e as criaturas que se rente ao chão”.

Enlil (Deus no Gênese hebraico) não criou o homem, mas sim, seu meio-irmão Enki e sua irmã Ninmah estavam envolvidos na manipulação genética, como evidenciado no “Atrahasis“, antecipando o relato do Gênesis em 1700 anos.

Enlil, aparentemente, dizimou homem por causa de seu “barulho” incessante, embora este motivo pareça sombrio, e considerando a animosidade entre Enlil e Enki, devemos considerar que o motivo de Enlil em aniquilar a humanidade tinha algo a ver com o fato de que o Homo sapiens eram sementes de Enki e portanto, tinha o potencial de se levantar contra Enlil.

Enlil foi um escritor fantasma da Bíblia e, consequentemente, a verdade foi distorcida a seu favor.

Além disso, a “planta do conhecimento do bem e do mal”, o “fruto proibido”, estava presente na primeira cidade posto de Enki em Eridu.

Enlil (AKA Senhor / Deus) diz: Adamu (Adão) no Jardim do Éden de Eridu, se encontra um fruto que se comido, você vai morrer. Enki neutraliza essa mentira e diz, que certamente não vai morrer, mas sim tornar-se “como um de nós”, os deuses.

Assim, parece haver um efeito transmutacional produzido por esta planta que muda a consciência humana. Em qualquer caso, Enki diz a verdade e é demonizado e simbolizado como uma serpente, enquanto Enlil reside, e promove-se como Deus.

Esta mentira, o fato de que Adão não morreu, mas sim tornou-se consciente de sua nudez, atesta a idéia de que não tinha nada a ver com o consumo de uma planta. Era sobre como controlar o acesso a uma consciência mais elevada, desaprovada por Enlil.

A humanidade foi a criação orgulhosa de Enki com a ajuda de seu parente Ninharsag, os humanos assumiram o trabalho pesado nas minas de ouro dos Anunnaki assim como foi prometido. Enlil disse que estava cansado do ruído dos homens, e queria liberar algum tipo de doença para eliminá-los.

Claro, Enki desafiou seu irmão e ofereceu orientação e proteção ao homem. Enlil continuou a ordenar a morte do Homo sapiens, o homem sofreu com a doença, dores, e outras enfermidades.

Para acabar de vez com o homem, Enlil deu ordens a Enki que evocasse uma grande inundação. Enki se recusa, e a tensão continua a crescer entre os dois irmãos.

Embora os Anunnakis tivessem os meios tecnológicos para manipular o clima, não está claro se a grande inundação foi causada pelos Anunnakis, ou consequência das forças gravitacionais provocadas pela passagem de Nibiru próximo a Terra, em seu periélio solar de 3600 anos.

Independentemente da causa, Enlil estabeleceu seu poder, e se encarregou de punir. Daí a correlação com o Deus de ira do Antigo Testamento e os atributos genocidas de Enlil.

noe-sumer-gilgamesh-utnapishtim-543po

Antes da mudança de pólo, Enki advertiu um de seus filhos, Atrahasis , sobre a vinda do desastre, ajudando-o a criar um barco no topo de uma montanha. O conto bíblico de Noé foi feito a partir do registro da cultura sumeriana.

Enki decidiu que iria informar sobre o desastre iminente, e instrui seu filho Atrahasis a construir um barco. Enki ajuda Atrahasis navegar o barco até o monte Ararat.

Também é importante observar, a ideia de que o “Noé” do Gênesis, abrigava um de cada espécie animal é um equívoco. Foi DNA animal que foi recolhido e guardado.

Assim, Atrahasis é o Noé da bíblia, também observamos que Ninharsag, mais tarde seria chamado de “Isis” no antigo Egito.

Engenharia dos Seres humanos

De acordo com registros sumérios, um dos filhos de Enki, Thoth, foi o criador e defensor da chave da humanidade, tornando-os “Filhos de Deus”, através do despertar de centros de energia (chakras) e posteriormente a consciência, que ele desenhou para ser sensível às várias frequências associadas com a distância radial e frequências causadas por um ressonante esférico, ou seja, a Terra.

thoth-hermes-full

Thoth em posse da “chave”, manipulando o “caduceu”. Repare as serpentes entrelaçadas, assim como no filamento de DNA.

 

Traduzindo as “tábuas esmeralda“, pode se ter  noção do conhecimento de energia avançada que Thoth possuía. Além disso, ele era um geneticista, sempre retratado em posse do “Caduceu”.

Lawrence Gardner em seu livro ”A Linhagem do Santo Graal” , discute o significado do símbolo antigo associado com Thoth. Conhecimento da energia, da matéria e da glândula pineal humana, que estão ligados a consciência humana e códigos em nosso DNA.

caduceus_with_dna_helix


Enki concebeu os trabalhadores primitivos com habilidades altamente científicas, mapeamentos funcionais genéticos no corpo físico conectados a um corpo de energia composto por 7 chakras. Os chakras fornecem acesso a energias elevadas que permitem a humanidade continuar sua trajetória de expansão da consciência.

Estes sete estados de energia quânticos foram intencionalmente desenhados por Enki, fornecendo a humanidade uma interface para a futura evolução da consciência.

Enki não parecia confortável em aceitar o conceito de escravidão imposto a sua criação, por isso os humanos foram desenhados com a possibilidade de ascender a  um salto genético, esse com o potencial nos tornar como os “deuses”.

Pode a Narrativa suméria ser real?

Extensa, detalhada, e controversa, o épico da criação sumeriana, se destaca  e contesta campos da ciência moderna, bem como a maioria das doutrinas religiosas proeminentes.

Estes antigos escritos ajudaram a ampliar o nosso conhecimento da origem da humanidade, desafiando o registro contado a partir da Bíblia.

A Teoria do antigo astronauta, pode testar as crenças da maioria, como representações e dramatizações de seres extra-terrestres na cultura dominante tem sufocado a compreensão das pessoas, mas não se pode negar o enigma que envolve as inovações e conhecimentos que os sumérios possuíam.

Além disso, o maior enigma da evolução ainda não foi concluído – o salto miraculoso de homo-erectus ao Homo-sapiens. No entanto, os sumérios oferecem esclarecimentos científicos detalhados sobre este assunto.

O fato de que muitas culturas indígenas pelo mundo, possuem amplos monumentos construídos com intuito de adorar o céu, e partilhadas histórias semelhantes de “deuses” que desceram dos “céus” . Isso levanta a questão de uma presença extra-terrestre durante esses tempos.

Há uma correlação estranha entre as histórias e a base de conhecimentos das culturas antigas em sua linha do tempo, essas culturas adquiriram uma compreensão mais profunda da astrologia, tecnologia, biologia e espiritualidade, assuntos que só começamos a compreender adequadamente nos últimos séculos.

Os registros sumérios são um dos achados importantes para a história humanidade até o momento. Com a devida análise, estes escritos não só oferecem uma visão sobre nossas origens humildes, mas eles também oferecem respostas sobre o nosso destino final como seres humanos.

Fonte

9 Comentários

  1. Paulo

    Procurei a vida inteira por estes conhecimentos e informações tendo concluído em 2.000 , mas jamais imaginei tamanha ousadia de reunir todos em um único texto muito menos divulgação pública. Parabéns pela fidelidade, autenticidade e ousadia.

    Responder
    • Thoth

      Obrigado pelo feedback, nossa missão é essa, repassar informações e conhecimento da melhor forma possível, agora mesmo, esse tipo de informação é monitorada de pelos “controladores”, nosso portal recebe tentativas de invasão a todo momento desde o primeiro dia de atividade, mas sem sucesso. Seja bem vindo!

      Responder
    • Iran

      Muito obrigado pelos conhecimentos transmitidos, haja vista que diante do meu tímido conhecimento dos aspectos científicos e filosóficos do espiritismo, aqui encontrei uma forma didática de explicação. Parabéns.

      Responder
  2. marcelo carvalho

    muito interessante. recentemente li um livro, “origem”, que é uma ficção baseada nessa teoria dos anunaki. achei bem interessante. fica a recomendação, lembrando que o referido livro é uma ficção com dramas paralelos e que põe os anunaki como vilões. é um bom passatempoi. já o artigo acima, postado pelo frater é bem legal e verossímil. paz profunda!

    Responder
    • Thoth

      Obrigado pela indicação, vou ler assim com certeza, particularmente acredito que os Anunnakis ao contrario do que a grande maioria acredita, tiveram um papel negativo na sua relação com a raça humana que vivia no planeta naquele período de tempo, os seres humanos eram unidos, fortes e saudáveis, veja o homo de cro-magnon que possuía 25% a mais de capacidade cerebral, a modificação genética que fizeram foi para tornar o homem mais fácil de manipular, vamos conversando… obrigado pela visita!

      Responder
  3. Dulce

    Uau! Quanta informação importante e inédita pra mim. Vou reler isso várias vezes. Gratidão!

    Responder
    • Thoth

      Obrigado pelo feedback, vem muito mais por ai… Obrigado pela visita. Gratidão!

      Responder
  4. LUciana

    Parabéns. Li na minha adolescência vários livros .. entre eles “Eram os deuses astronautas?” O qual me despertou p esse assunto.
    Recentemente li as obras de Zecharia Stichin e estou fascinada.
    Adorei seu post.
    Abs

    Responder
  5. Marta

    Super texto, informações importantes, sou uma aprendiz nesses assunto, mas tudo isso faz muito sentido!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *