More

    Foguete russo se desintegra no espaço e deixa detritos em órbita

    A agência espacial russa Roscosmos anunciou no último domingo (10) que os tanques de um foguete responsável pelo transporte de um satélite científico em 2011 se desintegraram na órbita terrestre sobre o oceano Índico. De acordo com o 18º Esquadrão de Controle Espacial da Força Aérea dos Estados Unidos, não há indicações de que o fato tenha ocorrido devido a colisões.

    Agora, cerca de 65 peças associadas ao equipamento estão sendo rastreadas, já que, de acordo com cientistas, mesmo pedaços aparentemente pequenos de lixo espacial podem causar verdadeiros desastres, dada a alta velocidade que com a qual se deslocam. Isso inclui danos a satélites e naves, colocando operações de segurança nacional em risco, e até perigo em solo, podendo atingir seres humanos.

    “O colapso aconteceu em 8 de maio de 2020, entre as 2h e as 3h [horário de Brasília]. No momento, estamos nos dedicando a recolher dados para confirmar a quantidade de fragmentos deixada pelo foguete”, diz a nota da agência russa.

    Spektr-R, satélite transportado em 2011 pelo foguete.

    Os detritos se juntaram aos mais de 500 mil objetos rastreados pelo Escritório do Programa de Detritos Orbitais da NASA, sendo que há mais de 100 milhões deles orbitando o planeta, medindo um milímetro ou menos.

    Em 2011, o foguete levou ao espaço o Spektr-R, um radiotelescópio que parou de responder aos comandos terrestres em janeiro do ano passado e que, ainda em julho de 2019, foi substituído pelo Spektr-RG, em uma parceria entre a Rússia e a Alemanha.

    Foguete responsável pelo lançamento do Spektr-RG em 2019.
    Thothhttps://galaxia.news
    Desde muito cedo percebi que a realidade do mundo não é como nos contaram. Desde então, venho buscando e tentando entender tudo e ajudar os outros ao longo do caminho. Como um buscador, estou aprendendo mais a cada dia. - Autodidata possui experiência na área de pesquisa Ufológica, de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva, antropologia, arqueologia e história da ciência. Possui experiência na área da tecnologia, física, química e matemática. Fundador do Projeto Gazeta da Galáxia (https://galaxia.news). Pesquisador e escritor, aficionado por mistérios, pela Ufologia e pelo Universo.

    Últimas

    5 fatos que você deve saber sobre o Projeto Blue Book

    O Blue Book Project foi uma série de estudos sobre OVNIs da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF). Foi o segundo projeto...

    Escala Hynek criada para classificar contatos alienígenas

    É possível classificar os contatos extraterrestres ou OVNIs? É, graças à escala de Hynek, um sistema que nos ajuda a identificar os...

    SOYUZ 11 A TRAGÉDIA ESQUECIDA DA UNIÃO SOVIÉTICA NO ESPAÇO

    Em 6 de junho de 1971, a missão Soyuz 11 tinha a oportunidade de reerguer o programa especial soviético após missões fracassadas...

    China pode assumir a liderança pela busca por Extraterrestres

    Em setembro do ano passado, o FAST (acrônimo de Five-hundred-meter Aperture Spherical Telescope, ou Telescópio Esférico de Abertura de 500 Metros) capturou sinais misteriosos...

    Artigos relacionados