Uma equipe de cientistas do Instituto Salk publicou recentemente todo seu estudo e pesquisa demonstrando fortemente a enorme ajuda que a cannabis fornece no tratamento da doença de Alzheimer.

Uma proteotoxicidade amiloide é essencialmente o termo científico para o “mau funcionamento” cerebral primário que leva à doença e pode ser caracterizado como proteínas cerebrais agregadas que levam a “funções incorretas”, levando assim às deficiências tradicionais que estão associadas com a doença de Alzheimer.

Para se ter ideia, a cannabis age na manutenção do cérebro, em áreas associadas as emoções dos seres humanos, o sistema digestivo, suas erupções cutâneas, ou praticamente qualquer outra coisa fora de ordem, é anti-inflamatório e, simultaneamente, ajuda a reparar o dano que a inflamação tem acumulada.

O número de pessoas que tem se medicado com cannabis tem crescido, hoje de um modo geral suas propriedades curativas são levadas muito mais a sério, é hora dos cidadãos começarem a tomar seus suplementos a base de cannabis e assim prevenir varias doenças, uma delas o Alzheimer.

Estudos apontam que a cannabis prova ser um valioso suplemento em casos de cancros, e outras doenças corporais debilitantes.

Saudável ou não, o ideal é que cada pessoa tome suplementos diários de canabinoides, os benefícios são inúmeros, um deles a prevenção da doença de Alzheimer.

Capsulas contendo concentrados de cannabis medicinal.

 

O estudo completo pode ser visto aqui:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *